terça-feira, 27 de janeiro de 2009

O que procuro no amor...

Quem sou eu...
Alguém que tentar acertar em cada erro...
Alguém que tentar achar em cada procura...
Alguém que tentar encontrar o AMOR a cada investida...
Alguém que tentar acertar toda vez que coloco meu filho de castigo...
Bom, erro muitas vezes muitas vezes, sendo que na maioria delas. Mas em todas foi procurando acertar. Procurando o meu melhor.
Sim é novamente o amor. Mas uma vez amor!
O amor é como o repousar na noite fria. É como saciar a sede de aconchego, de desejo e de carinho. Um dos maiores males do século XXI, é a falta de amor.Eu me confesso carente, sim, de amor, de carinho, cavalerismo, de fazer amor... Eu quero fazer amor, eu preciso para viver. Eu preciso de mim... eu preciso também de alguém que possa me ajudar a cuidar de mim.
Tem dias, que sinto um silencio ensurdecedor em minha alma. Me sinto berrando a plenos pulmões. Mas ninguém ao lado ouve. Peço por socorro, procuro explicações. Fico sem respostas, sem folêgo... Sinto o ar escapar de meus pulmões.
Me apaixono muito fácil. Mas também desapaixono numa proporção ainda maior. Gosto de mimar.... mas também não dispenso um mimo.
Acho que no fundo procuro um homem que me dê a segurança que no dia seguinte ele ligara antes mesmo que minha saudade venha afligir me. Ele puxara a cadeira para que eu sente, abra a porta para que eu entre. Me tome em seus braços com desejo. E me dê imenso prazer em ser penetrada por ele. Sua voz ao pé do ouvido, sua mão macia em minhas costas... gestos suaves, que me derretam de amor, de prazer.
Eiiiiiiiii... você existe??? Por onde anda você!!!
Estarei a esperar, porque ainda acredito nesse sentimento, nesse amor romântico. Pois quero ser tomada por esse amor, que me deixara sem chão, sem ao menos saber de onde veio!!!
Procuro o próprio amor, em sua forma mais simples e suave...

Um comentário:

Gabriela disse...

Lindoooo Borbô!!!
te adooooro